Vintages glaciais direcionados para o menswear no Inverno 2016

O índigo mais lavado, trabalhado, e repleto de inspirações relacionadas à neve e às paisagens polares e geladas da Antártida. A temporada equivalente ao Inverno 2016 masculino, demonstra que a estação evoca para o jeans todos os artifícios relacionados à sua linguagem: manchas, rasgos, devorês, lixados e efeitos 3D; mantendo no entanto, as superfícies frias e as paletas claras e glaciais, como fundo principal. Em nossa matéria de receita de lavagens da semana, Diego Rodrigues, expertise em lavanderia e designer do Grupo GB, revela passo-a-passo, os tratamentos que melhor definem este visual desejo.



Em síntese, temos o retorno do vintage trabalhado, tanto no grafite quanto no índigo e no dark denim: associado a todos os clichês do estilo icônico, tais como lavagens com pedra, efeitos como fine pin, amassados, bigodes na boia, rasguinho ripped e devorês localizados. No entanto, dispensando tons terrosos, sujinhos ou coloridos, e focando os acabamentos capazes de abrir a cor do tecido na direção das nuances geladas, macias e sóbrias.



Para obtenção da aparência principal, bem como as pigmentações irregulares com jeitão de iceberg, a estação prioriza a lógica do clareamento, através de tratamentos com cloro, desbotamentos e efeitos gelados como antartic batic, over day e snow com permanganato.



Já o visual manchado é obtido também por recursos como tiras amarradas e lavagem com a peça em redinhas. Patches colados e pespontos rabiscando devorês constam como tópicos importantes para elevar o estilo e tornar mais comunicativas as peças. Nossa galeria agrupa quinze modelos de visual, garimpados na edição mais recente da feira Panorama; contemplando desde os tons claros até os indigos escuros, e transitando desde as peças com apelo neutro e repetível, até o jeans rasgado, detonado, e com apelo fashion.

VIVIAN DAVID / FOTOS: EQUIPE GUIA JEANSWEAR