Garimpo vintage inspira denim de Marques Almeida

Juventude e diversidade sempre representaram o engajamento social maior de Marques Almeida. Justamente por esse perfil democrático, a marca é conhecida por enfatizar o denim como um material chave de suas coleções.

Logo, não foi surpresa quando a coleção de Inverno 2020 internacional da grife (equivalente a 2021), apresentou o discurso sustentabilidade como referência e inspiração. Nas estampas, a grife explorou o tema reciclagem. Nos materiais, adotou 80% de tecidos reciclados e reaproveitados. E na temática, buscou a atemporalidade resgatando achados imbatíveis do estilo, que foram sucesso no passado.

Aquele consumidor obsessivo por peças vintage, que garimpa roupas funcionais em diferentes épocas e modos de vestir, nas mais variadas classes sociais e ocasiões. Esta foi a referência que o time de desenvolvimento Marques Almeida explorou. Mangas bufantes, tops oitentistas, blusas de basquete, meias de malha dos anos 70, sedas deslizantes, e os clássicos “cocoon coats” (casacos relaxados com mangas volumosas usados nos anos 50) foram as relíquias do tempo eleitas pela marca para dialogar com o denim.

Este, por sua vez, foi proposto em versão ácida e colorida explorando os tons lavanda, vermelho escuro e verde neon no mix mais urbano e funcional. Enfatizando bolsos utilitários, o mix de coloridos dedicado ao denim foi apresentado em combos de blusas amplas e calças cargo. A influência foi tão determinante, que lapelas e bolsos fole marcaram presença até mesmo em vestidos tomara que caia e calças baggy.

Já no visual blue, o índigo preferiu sua versão macia e clara, formando vestidos de babados com bainhas desfeitas. Trabalhos de assimetria, viés em declínio, volumes e desconstruções foram salientados nas peças mais femininas da coleção.

Fonte: Vivian David | Fotos: Reprodução