A tecnologia como aliada para uma cadeia têxtil mais sustentável

Como a cadeia da indústria aliada à tecnologia podem desenvolver processos cada vez mais sustentáveis?

Esta questão foi levantada e respondida durante um dos talk show realizados no Denim Meeting São Paulo 2022, no dia 22 de junho, no autório da Denim City SP. A conversa contou com a presença da sempresas Audaces, com seu diretor de marketing Matheus Fagundes; a GB Tecnologia e Sustentabilidade, representada pelo CEO Marco Britto; a Sei Laser, representa pelo comercial aplicativo João Paulo Bortoni; e a CHT, com o diretor têxtil Leonardo Salles. A consultora jeanswear Juliana Medina mediou a conversa.

O acesso a tecnologia de maneira mais ampla na cadeia têxtil, um esforço que Matheus Fernandes garantiu ser uma das prioridades da Audeces nos últimos anos, tem o poder de “empoderar” empresas na indústria. “Como vamos transformar o mundo da moda? Colocando ferramentas, ou seja, apoiando com tecnologia e educação todo este mercado”, destacou o diretor marketing.

Em um panorama geral, ainda que a indústria têxtil brasileira esteja se adaptando a essa realidade de processos embasados em tecnologia, o resto do mundo também está passando pela mesma situação. “A tecnologia hoje está muito acessível. E para nós nos posicionarmos, sabendo de todas as dificuldades do mercado brasileiro, não é simples ser empreendedor no Brasil, mas temos a oportunidade também para melhorar isto e se tornar competitivos. Competitivos com propósito”, completou Matheus.

Mas, afinal, criar e vender de maneira sustentável é mais caro? A questão foi respondida por Marco Britto que destacou que a maneira como se exerga este tipo de “gasto” é importante para uma empresa.

“Produzir com alto índice de sustentabilidade socioambiental não custa mais caro. O dia a dia não custa mais caro, pelo contrário. O que às vezes um empresário não faz este tipo de investimento por que o custo de implementação desses processos são altos. Você colocar equipamentos, capacitar a equipe. O custo de aquisição e implementação é alto, mas o dia a dia de uma forma sustentável ele fica menor, o que traz uma sustentabilidade econômica”, indicou o CEO da GB.

Leonardo Salles, da CHT, seguiu o pensamento ao ressaltar o esforço coletivo para tornar a teoria em realidade. “São vários desafios e paradigmas que precisam ser quebrados em relação ao custo da sustentabilidade. Enquanto muitos ainda enxergam como despesa, na verdade, quem enxerga mais na frente já vê que é um investimento. A indústria química tem muitos desafios que ela não consegue (vencer) sozinha, precisa desse elo, dessa corrente. Todos remando para o mesmo lado”, afirmou.

O uso do laser em peças denim, que mudou a indústria de beneficiamento nos últimos anos, também teve seu momento nos holofotes com a palavra de João Paulo Bortoni.

“O que o cliente ganha com isto? A redução de manualidade, dos processos manuais, e até químicos em alguns casos – por conta das reações que geram entre o calor do laser e na composição química feita na indústria têxtil. E também um produto de valor agregado, com uma grande facilidade na parte de desenvolvimento”, destacou o comercial aplicativo.

A programação completa do Denim Meeting São Paulo 2022 está disponível na íntegra, no canal do Guia JeansWear no Youtube. Confira abaixo:

Fonte: Thaina Barros | Fotos: Divulgação