Anos 90 ditam o estilo dos desfiles de Londres

Cultura, poesia britânica, tecnologia, desalinho grunge e paletas vibrantes dos anos 90.

Foi girando em torno destas referências, que as influências colocadas para o

menswear no desfile de Londres, se apresentaram

para a temporada equivalente ao Inverno 2016 internacional

(equivalente a 2017 nacional). Desta mistura, tivemos peças essenciais e minimalistas

com jeitão tecnológico, colocadas por Cristopher Kane, volumes amplos misturando

pauperismo e força na Topman, e mesmo jeitão punk new wave em marcas como a Man.



As modelagens representaram a grande renovação proposta para o público. Assim como

na temporada anterior as coleções femininas incorporaram a ideia de empoderamento,

também o menswear se redefine neste tema. Temos o retorno dos

cortes retos, rígidos, em entrepernas mais cilíndricos propostos para o público. Nestes

cortes, a lavagem com pedra e o índigo médio ou amaciado predomina. Porém no

contraponto temos as modelagens amplas, com um toque feminino oversized lembrando

volumes do skatewear ­ nesta versão, a lavagem é delavé podrinha e

puída, e com frequência adota os combos em fisionomias conhecidas.



Para as marcas de moda masculina que trabalham a cultura de rua e as lavagens com

apelo trendy mais forte, a referência maior sem dúvida está no trabalho de nuances

coloridas e supersaturadas nas calças, a exemplo das interpretações de James

Long e Topman. Lembrando que para além do visual

completamente alterado pela tonalidade, a aparência proposta pode simplesmente

direcionar para toques de moda vibrantes em fundo cinza ou grafite. O

jeans artístico, trabalhado por spray, manchado ou com respingos está

de volta, mas ele alcança uma paleta neon fluorescente. O tema punk é trabalhado sob o

aspecto da década de 90, assim listras e couro revezam-­se com toques de cores new

wave nos tons vermelho e verde.



Entre as peças que vão dialogar com o jeans black, grafite, e o estilo

pijamão surrado ou colorido artístico; estão os florais bohêmios, os sobretudos longos e a

jaqueta colegial ­ que foge bastante da fisionomia original e ganha mais cor, misturas de

materiais e texturas. Conjuntos de combos com jaquetas worker, bolsos canguru e

tuxedos destacam-­se entre os looks, formando as leituras mais elevadas do visual total

denim. Confira.


VIVIAN DAVID | FOTOS: INDIGITALIMAGES.COM