Consumidor está cada vez mais preocupado com sustentabilidade e transparência de empresas

O levantamento “Macrotendências até 2040“, desenvolvido pela Fiesp e pelo Ciesp, jogou luz sobre mudanças que devem impactar o mundo nas próximas décadas. O perfil do consumidor ganhou destaque, principalmente, por sua preocupação com o impacto ambiental do seu modo de consumo.

De acordo com o relatório, existe uma necessidade de maior transparência das empresas quanto ao impacto ambiental promovido pela sua produção e quanto as práticas ambientas aplicadas para compensações. 90% dos consumidores estão dispostos a pagar mais por produtos de empresas com boas práticas éticas.

Em junho de 2020, 61% dos consumidores de 20 países declararam que estavam optando por produtos mais sustentáveis. Destes, 89% pretendem manter o hábito no pós-pandemia.

No mesmo período, 66% dos consumidores de 20 países acreditavam que a Covid-19 reforçava a necessidade das empresas adotarem soluções sustentáveis, e 64% esperavam que as companhias ofertassem produtos ou serviços que tivessem um impacto positivo para a sociedade e o planeta.

Verificou-se ainda que os consumidores norte-americanos estão dispostos a pagar em média 20% a mais por produtos com embalagem ecológica. Para 56% dos consumidores, boas práticas ambientais e sociais têm impacto em suas decisões de compra.

Além disso, em abril do mesmo ano, foi apontado que 50% dos consumidores declararam preferir lojas com propósito e responsabilidade social, 67% dos consumidores afirmaram estarem mais preocupados com a escassez de recursos naturais, e 65% declararam que estarão mais preocupados com o impacto ambiental do que irão consumir no período pós-pandemia.

O relatório atual é um aprofundamento do Macrotendências realizado em 2018 e reúne conclusões apontadas por mais de 300 estudos, projetos e pesquisas de consultorias especializadas, empresas, entidades setoriais, órgãos de governo e organismos multilaterais internacionais. Entrevistas com membros de departamentos, conselhos e comitês da Fiesp também fizeram parte da metodologia do levantamento.

Fonte: Redação | Foto: Reprodução