Denim segue em ascensão até 2026, diz estudo

Democrático, o denim mantém sua popularidade em alta nos próximos anos. É o que destaca o estudo Global Denim Jeans Industry, publicado pela ReportLinker, que sugere que o mercado mundial de jeans vai continuar em ascensão, com uma taxa anual composta de crescimento de 4,8% entre 2020 e 2026.

No pico da pandemia de Covid-19, em 2020, o mercado mundial de jeans ficou estimado em 57,3 bilhões de dólares, um número que deverá somar mais 18,8 bilhões de dólares até 2026, para atingir 76,1 bilhões de dólares.

“O offline, um dos segmentos analisados no estudo, deverá crescer a uma taxa anual composta de 3,7%, atingindo 60,8 bilhões de dólares no final do período em análise. Depois de uma análise profunda das implicações para o negócio da pandemia e da crise económica que provocou, o crescimento no segmento online foi reajustado para uma taxa anual composta de crescimento de 9,2% para o próximo período de sete anos. Este segmento representa atualmente uma quota de 17,7% do mercado mundial de jeans”, aponta a ReportLinker.

De acordo com a empresa de pesquisa de mercado, a popularidade em vendas online deve-se ao fato de haver cada vez mais consumidores usando a internet para fazer compras. “Além disso, a possibilidade das lojas online oferecerem produtos mais baratos em comparação com os formatos físicos destas lojas, juntamente com a eliminação da necessidade de lidar com filas e multidões, está a levar os consumidores a fazer compras online”, acrescenta.

Alemanha destaca-se na Europa

Ao nível dos mercados, na Europa, a Alemanha deverá registar uma taxa composta anual de crescimento de 3% ao nível dos jeans, enquanto o resto da Europa (como define o estudo) irá atingir um valor de 4,6 bilhões de dólares em 2026.

Os EUA, por seu lado, são o maior mercado de jeans do mundo e têm a maior taxa de consumo per capita, com o mercado estimado em 15,1 bilhões de dólares em 2021, equivalente a uma quota de 24,6%. Já a China deverá atingir um valor de 15,5 bilhões de dólares em 2026, com uma taxa composta anual de crescimento de 7,2%.

O resumo do estudo destaca ainda os mercados do Japão e do Canadá, com taxas compostas anuais de crescimento de 2,6% e 4%, respetivamente.

“Níveis cada vez mais altos de rendimento disponível, maior consciência de moda e a mudança para o vestuário casual no local de trabalho são alguns dos principais fatores que vão estimular a procura de denim nestas regiões”, enumera a ReportLinker, que destaca ainda que “uma grande parte do crescimento futuro do mercado de jeans vai provavelmente emanar de países em desenvolvimento como a China, a Índia, a Coreia do Sul, o Brasil, o México, a Turquia, os Emirados Árabes Unidos e a Arábia Saudita, entre outros”.

Além disso, “fatores como a influência do mundo ocidental e a urbanização, aumento no número de mulheres no mercado de trabalho e um aumento da consciência de moda entre os consumidores deverão impulsionar o crescimento do mercado mundial de jeans”, conclui a ReportLinker.

Fonte: Portugal Têxtil | Foto: Reprodução