Epson anuncia primeira impressora industrial têxtil de 76 polegadas

Líder em impressão, a Epson anunciou o lançamento de uma impressora de sublimação têxtil desenvolvida para atender às necessidades do mercado latino-americano. Trata-se da SureColor F10070, um equipamento industrial compacto que promove economia, sustentabilidade, sem perder a qualidade e alto desempenho.

De acordo com Fábio Toloso, gerente de produtos da Epson, o novo produto foi desenvolvido a partir da experiência de mais de 10 mil clientes com equipamentos de sublimação têxtil. O objetivo é atender as demandas do mercado latino-americano: produtividade máxima, baixa manutenção, baixos custos de produção, sem sacrificar a qualidade fotográfica que sempre caracterizou a empresa, aumentando a facilidade de uso e a durabilidade do equipamento.

“Sentimos a necessidade de desenvolver um produto mais robusto e mais rápido que fosse capaz de produzir em escala industrial, mantendo a alta resolução de impressão”, detalhou.

Com largura de impressão de até 1,93m, a F10070 mantém a qualidade de imagem a uma velocidade de até 252 m²/h, 148 m²/h para peças esportivas. É a impressora de sublimação industrial mais compacta da categoria, possuindo suporte de papel para 45 a 90 gramas, quatro cabeças de impressão com tecnologia PrecisionCore® MicroTFP® de 4,7 polegadas para uma área de impressão maior.

Além disso, ela apresenta a nova tecnologia Epson Precision Dot, que permite maximizar os recursos de imagem e cor da impressão digital têxtil em cada aplicação, de forma mais rápida, sem perder a qualidade e reduzindo o consumo. A solução também conta com um sistema de tinta de 20 litros por cor (CMYK), sendo dois bags de 10 litros para cada, que permite uma impressão mais rápida, com qualidade e menos interrupções, e tintas certificadas de acordo com o padrão Oeko-Tex 100.

A indústria têxtil é uma das grandes apostas de investimento da Epson este ano. Em fevereiro deste ano, a empresa inaugurou o seu primeiro Centro de Soluções na América Latina, localizado em Barueri, um espaço de experimentação e negócios focado no setor.

“Estamos mostrando ao mercado que é possível fazer mais e melhor com menos. Nos 200 m² do nosso centro de soluções podem ser produzidos até 200 mil m² de tecido e 20 mil camisetas por mês, além de consumir uma quantidade muito menor de água”, explica Evelin Wanke, gerente de Negócios da Epson.

Fonte: Redação | Foto: Divulgação