Free People explora o folk para o dia-a-dia

A Free People deu seus primeiros passos ainda nos anos 70, na Philadelphia, mas se firmou mesmo depois dos anos 80 e continua crescendo cada vez mais, focada em um tom de feminilidade, coragem e espírito livre. A marca tem três showrooms (em Nova Iorque, Los Angeles e Chicago), boutiques espalhadas pelos EUA e Canadá e ainda é vendida em mais de 1000 lojas de representantes.


Mensalmente a Free People renova suas coleções, atendendo de melhor forma o público sedento por fast-fashion e novidades constantes. Vamos destacar a coleção de outubro da marca, que apresenta peças para o nosso Inverno 2016 e volta às origens setentistas da Free People, com um toque folk em toda a coleção.


Já se foi o tempo em que as marcas lançavam, em sua maioria, peças-conceito e catálogos fantasiados, a palavra de ordem para o Inverno 2016 é praticidade. A Free People segue a tendência de várias marcas que estão apostando cada vez mais em um mix totalmente usável e de fácil adaptação para o dia-a-dia, mas sem perder o apelo fashion.


O grande destaque nas calças é a modelagem flare, que aparece em grande número, no índigo, delavadas, em tons de marrom, com aspecto de camurça e até no white denim, a cintura permanece alta e as barras vão menos abertas, como das calças flare comuns, até as mais abertas, como da conhecida boca de sino.


Para acompanhar a flare, a skinny aparece com aplicação de patchwork, no white denim e com aspecto de couro. O fit girlfriend ganha cintura alta e aspecto vintage. As saias também ganham destaque, tanto no modelo midi quanto na adaptação do queridinho modelo em “A”, onde os botões aparecem tanto na frente da peça quanto na lateral.


Macacões e jardineiras ganham versões no índigo para o dia-a-dia e ganham a companhia de vestidos. Para completar o mix de produtos, a marca traz também camisas e t-shirts básicas e malhas, xales e coletes com temas étnicos para completar o visual folk da coleção.

TALITA PAULETTO | FOTOS: REPRODUÇÃO