Patricia Bonaldi prepara inauguração de primeira loja internacional e desfile presencial em Nova York

Patricia Bonaldi tem vivido dias agitados. Após inaugurar a flagship store de sua marca PatBO em São Paulo, na última terça-feira, ela se volta para a abertura de sua primeira loja internacional, no SoHo, em Nova York. Além disso, a estilista e empresária também se prepara para o seu próximo desfile presencial no New York Fashion Week, em setembro.

A escalada de inaugurações e lançamentos, segundo Patrícia, faz parte de um processo de expansão da marca que teve início em 2017. O plano também visa o crescimento em território nacional, com uma meta de 20 lojas próprias até 2025. Hoje, já são 12.

“Traçamos um plano estratégico muito bem definido e partimos para ganhar o mercado norte-americano. Hoje somos representados por big retailers, como Saks, Bergdorf Goodman e Neiman Marcus, além de Net-à-Porter e Moda Operandi”, indicou Patrícia Bonaldi em entrevista à Forbes. Ao todo, a PatBO está presente em 250 pontos de vendas em 25 países.

Nascida em Uberlândia, Patrícia mantém sua produção na cidade mineira, sendo especializada em vestidos de festa de caráter couture. Suas peças já conquistaram grandes celebridades do mundo, e a estilista destacou a importância de se manter o “sabor local” quanto busca espaço internacional.

“A PatBO chamou a atenção no exterior porque produzimos tudo localmente e temos o controle sobre a cadeia de produção. Esse valor agregado é muito grande e procurado na moda atualmente. Além disso, aprendi trabalhando com o mercado norte-americano que é preciso ter uma noção muito boa de merchandising. Apenas ter o produto não basta. Também descobri que meu produto é universal e a mesma peça vendida no Brasil, também é vendida nos Estados Unidos. É preciso ser local para ser global“, afirmou.

“Em Nova York, fui convidada para expor uma de minhas peças no FIT (Fashion Institute of Technology). A curadora definiu minha marca como ‘contemporânea com um toque couture’. Gostei, porque trata-se de uma roupa couture que pode ir para a rua enfrentar o dia a dia. Ou seja, um casual mais importante”, detalhou.

Fonte: Redação | Foto: Reprodução