Review das direções apresentadas em Paris

O calendário oficial de moda segue seu curso, propondo novas direções para a moda masculina: Londres mencionou o streetwear, citou o preepy. Milão os consolidou – com um toque mais malandro. Então foi a vez de Paris, ah Paris… Sempre mais conceitual, jogou novas inspirações para a moda masculina da temporada de Verão 2018 internacional. O cowboy hipongo de Faith Connexion, o formal criativo de Y-project, e os anos 90 atlético de Lucien Pellat.



Foram silhuetas de calças jeans que finalmente, aceitaram a cintura masculina: soltando-se em pantalonas esportivas com detalhes de desempenho na lateral, ou escorregando o mesmo contorno para uma medida mais relaxada – vide Balenciaga. E quando o mix de calças trouxe o índigo vintage: atualizou-o completamente pelo look fashionista: associado à capuzes, ou alterado pelo styling “arregaçado” – aproveitando dobras e criando assimetrias no comprimento. Quando chegou no aspecto do dry denim – buscou um porte másculo: com jaquetas alteradas nos ombros por curvas, ou combos de outerwear e bermudas; criando um desenho compacto e retangular do corpo masculino.



No quesito lavagens, a cidade luz trouxe os tratamentos envelhecidos; alterados pelo modo de vestir. Já os tons macios de azul e grafite, foram enfatizados em combinações com cores cítricas, e toques de vermelho e laranja. As bermudas serão mais cilíndricas e soltas, e a alfaiataria mais criativa: quebrada pela fisionomia blocked – proposta de Julia Watanabe. O outerwear com capuz, os combos de bermudas, e as camadas soltas de denim sinalizaram o sotaque francês da tendência street.



E enquanto isso, o jeans no look antiquado, representado pelo cinto e camisa de colarinho listrado; foram colocados como leitura cool do momento. Em maxi comprimentos, por dentro da calça ou styling desalinhado; certamente vão constar nas imagens conceito dos lookbooks da próxima estação: trend alert de tendência para quem trabalha jeans junto com coleções de camisaria.

VIVIAN DAVID | FOTOS: REPRODUÇÃO