O estilo icônico de Chanel atualizado pela arte

Descontruções, trompe l`oeil (técnica artística que cria truques de perspectivas), colagens e bricolagens. A coleção Chanel primavera/verão 2014 (equivalente à 2015 brasileiro), trouxe para a passarela da semana de moda de Paris, as fisionomias icônicas da grife atualizadas por um verdadeiro festival de técnicas e processos artísticos.


Junto aos tweeds e demais clássicos, o visual da jaqueta básica, do colete e da calça jeans marcaram presença na coleção. As peças vieram atualizadas por diversos tons de cinza, criando efeitos “hachurados” responsáveis por tornar mais evidentes contornos, recortes e bordas nas construções. Na calça jeans feminina, fits justos, cinturas elevadas e ausência de cós pontuaram um estilo, que pode ser considerado atualmente um dos mais representativos do jeans de luxo. Para dialogar com as peças, destaque para a estampa de “pantone” que recebeu diversas leituras, até mesmo em camisas pólo masculinas, comunicando a fusão da arte com o meio digital.


O jeitão anos noventa imperou na coleção, que trouxe para o segmento referências diferenciadas de volumes e comprimentos, especialmente para a fisonomia dos coletes. Pelo mix de Chanel, eleito por Karl Lagerfield, apontamentos importantes da temporada confirmaram-se propostas consistentes, tais como a pantalona em couro colorido, a atualização dos básicos pelo comprimento, os shapes lembrando os anos 90, a calça de renda incluindo a pele em evidência no look, as lavagens macias e os tons acinzentados amenos para o segmento jeanswear no verão.