Novo normal na moda é tema de webinar da Vicunha

A Vicunha Têxtil apresentou ontem o webinar “O novo normal na moda”, dando início a série de conferências online #JeansID. O encontro foi mediado por Renata Guarniero, gerente de marketing e contou com a participação de Francisco Gonzalez, coordenador de Moda, Lorena Botti, Coolhunter, e Fábio Felix, coordenador de lavanderia.

Iniciando o bate-papo, Lorena se diz otimista, sem romantizar o cenário, mas pensando de um lado positivo que nos revela a necessidade de desacelerar. “É um momento difícil e complexo mas também de repensar o campo pessoal e a forma de fazer negócios”, afirmou a consultora.

Concordando, Renata apontou que é hora de valorizar novos aspectos do dia a dia com um olhar mais solidário e empatia em relação às pessoas. Enquanto isso, Francisco aposta na transparência da moda, na valorização da verdade e na ajuda mútua entre a cadeia. Já Fábio acredita que ainda estamos procurando respostas para as incertezas mas ressalta dois universos dentro da lavanderia.

Os maiores que atendem PL e que vinham investindo em suas empresas e as prestadoras de serviço, menores, que se preocupam com valores e, que agora terão que tomar decisões importantes. Segundo o coordenador de lavanderia, é hora de pensar em um investimento como um todo, além de gerar parcerias.

E esse tal de novo normal?

Muito tem-se usado em essa expressão que pode englobar diferentes conceitos e ações dentro e fora do universo da moda. Segundo Lorena, ela é reflexo dos impactos gerais da pandemia no âmbito psicológico, econômico, social, político e, a única certeza que temos é que o mundo é incerto, porém será diferente onde entra principalmente a aceleração do online e digitalização que já vinha sendo prevista e se intensificou agora.

“Nunca iremos perder as visitas aos clientes mas o digital vai ajudar bastante. Podemos apresentar uma coleção via online, isso pode facilitar na hora da criação”, comenta Francisco.

Francisco ressaltou a criatividade e as diversas saídas encontradas para enfrentar essa crise onde empresas começaram a produzir máscaras, tecidos tecnológicos, a valorização do Feito no Brasil, collabs e a sustentabilidade com artigos em denim que não precisam ser lavados ou utilizam menos água, algodão rastreável, entre outros. “É um novo olhar onde não vamos deixar de consumir mas vamos consumir de uma melhor forma”, afirmou.

A importância de utilizar novas ferramentas no desenvolvimento de coleções foi destacada por Fábio Felix. “Estamos conseguindo ser mais assertivos e consequentemente mais sustentáveis. As escolhas serão melhores e os tecidos também”, afirma. Lorena Botti ainda pontuou as lojas que passam de locais expositivos para espaços de experiências.

Kingpins 2020

A feira, realizada totalmente no formato online durante dois dias, teve a participação da Vicunha. Nela, falou-se muito em coletivo, transparência e um diálogo aberto com o consumidor. “O novo formato foi muito proveitoso e um dos pontos que mais chamou atenção foi a sustentabilidade que deixa de ser tratada como algo superficial ou banal e cada vez mais com responsabilidade e profissionalismo”, disse Lorena Botti.

Outra grande trend que já vinha sendo trabalhada e ganha mais significado agora, principalmente no jeanswear, é o “novo vintage”. “É normal a gente se apegar a elementos do passado, nesse momento em uma nostalgia que traz felicidade, sensação de conforto. As marcas estão olhando para os seus arquivos em shapes mais clássicos e ressignificar as peças de uma forma contemporânea. Essa tendência tende a se intensificar ainda mais”, afirma Lorena. Produtos locais, regionais que valorizem o artesanal, as comunidades é outro viés que se fortalece.

Lorena ainda destacou os blacks com cara vintage, tecidos sustentáveis, cores que trazem aconchego e principalmente o conforto onde entra o denim moletom, tecidos com toque, elasticidade ou fibras naturais. “As pessoas estão em casa e, por isso buscam peças mais confortáveis e práticas”, ressalta.

Para Fábio, a tecnologia traz eficiência na valorização do vintage. “Não é só um rasgo colocado em qualquer canto, mas surge com efeitos suaves, delicados em um azul muito mais brilhante”, disse. O consultor ainda destaca outras peças mais trabalhadas com rasgos em profusão, cerzidos entre outras interferências.

Há diferentes estilos, por isso é necessário olhar para o DNA da sua empresa, seu público, target de preço, tudo isso impacta no tipo de lavagem que será realizada, porém, sempre com qualidade para acender o desejo do consumidor. “A tecnologia das lavanderias vai contribuir para isso, principalmente para o denim autêntico juntamente com os aspectos sustentáveis”, acredita Fábio.

Neste sentido, Lorena acredita que as pessoas precisam realmente inovar e pensar no real significado dessa palavra. Para a coolhunter, é necessário olhar para dentro, se conhecer e estender esse pensamento para os negócios.

O webinar está disponível na íntegra no canal da Vicunha Têxtil no Youtube, confira aqui.

Fonte: Vanessa de Castro | Foto: Reprodução